Métricas: quando fazer as análises?

Métricas: quando fazer as análises?

Métricas: quando fazer as análises?

Conhecidas por serem uma forma de mensurar resultados, as métricas mostram os dados referentes ao comportamento do usuário em um site, nas redes sociais, em campanhas no Google e também nas de e-mail marketing, abrindo possibilidades para acompanhar e avaliar o progresso de estratégias e campanhas. Fazer essas análises é fundamental para quem quer trabalhar o marketing digital e saber detalhadamente sobre as ações do público diante do conteúdo que está sendo veiculado. Sem métricas, não há como identificar o que está caminhando bem ou mal e, por conta disso, o negócio pode perder uma grande força no mercado. Ou seja, apesar de existir uma grande diversidade de estratégias de marketing, não dá para deixar as métricas de lado. As análises precisam ser feitas desde já!

Facilidade e autonomia

Embora em um primeiro instante algumas pessoas possam se confundir com as nomenclaturas, os números e alguns gráficos, as análises não são bichos de sete cabeças. Aos poucos é possível aprender sobre cada funcionalidade e desenvolver a habilidade de saber mensurar corretamente os resultados desejados. O retorno dessa ação será o controle e um conhecimento maior sobre o que você está trabalhando.

As principais métricas

Depois de saber o que são métricas e a sua importância, é preciso definir quais serão as mais importantes para o seu negócio. Para planejar isso, é necessário saber exatamente qual o seu objetivo. E somente depois de saber o que você quer alcançar que dá para buscar as métricas que melhor se encaixam nesse propósito.

Abaixo, veja algumas das principais métricas usadas para fazer análises de sites ou blogs:

  • Sessões do site – Métrica de comportamento que analisa a quantidade de acessos ao site;
  • Duração da sessão – Média de tempo em que os visitantes navegaram no site/blog;
  • Páginas mais visitadas – Como o próprio nome diz, mostra uma lista de quais são as páginas de sucesso no seu site ou blog, contando exibições ou visualizações de página.

E também algumas de redes sociais:

  • Alcance – Número total de pessoas que visualizaram uma publicação da sua página, separado por total, orgânico e pago;
  • CTR (Taxa de cliques) – Métrica que informa se o anúncio está performando bem, já que se trata da porcentagem de vezes que os usuários viram a publicação e deram um clique;
  • Frequência – Média de vezes que o seu anúncio foi visualizado por um mesmo usuário. É importante monitorar junto a outras métricas para equilibrar os números e eliminar a possibilidade de uma mesma pessoa visualizar muitas vezes os anúncios durante a campanha. Ou seja, evitar que se torne cansativa.

Web Analytics

Sem dúvidas se trata da ferramenta mais utilizada para analisar métricas. Completo e simples de ser executado, o Google Analytics como exemplo agrupa diferentes funcionalidades que servem como auxílio na gestão do marketing digital. Com ele você obtém diversos dados importantes e ainda pode personalizar relatórios.

Métricas x KPIs

Enquanto as métricas mensuram resultados, os KPIs (Key Performance Indicators) são indicadores de desempenho criados a partir de duas ou mais métricas. Dessa forma, dá para compreender o KPI como a junção de dados primários e outras fórmulas para chegar a algo de valor para a gestão da marca.

Veja dois exemplos de KPIs a seguir:

  • ROI (Retorno Sobre Investimento) – Ferramenta que mensura lucros e ajuda a trabalhar estratégias para resultados de maior rentabilidade e investimentos assertivos;
  • Churn Rate (Evasão de Clientes) – Cálculo que mostra quantas pessoas “deixaram” a sua empresa em determinado período. Essa taxa de abandono é importante para analisar a satisfação do público e melhorar o serviço.

Planejamento de marketing

Depois de ler sobre o assunto e ver alguns exemplos, chegou a hora da ação. Para isso acontecer da maneira mais adequada, recomenda-se um planejamento que considere os objetivos da sua empresa e as ferramentas que você tem à disposição. Mesmo que não seja um processo rápido e fácil, é esse investimento que vai dar o melhor tipo de orientação e fazer você perceber o retorno que está tendo.

Esse planejamento pode começar sendo dividido em três parte:

  1. Visão – O objetivo corporativo é o principal elemento. Conhecimento técnico, pesquisa e informações de mercado ajudarão;
  2. Estratégia – Marketing da empresa, considerando direcionamento, campanhas e anúncios;
  3. Medições – Análise de métricas e indicadores de desempenho para avaliar o sucesso do plano estabelecido. A partir dos resultados obtidos, novas estratégias poderão ser feitas, sempre mantendo essa parceria entre análise e estratégia para gerar conteúdo assertivo.

Deixe seu comentário

Shares